ENGENHARIA FILOSÓFICA

Twitter: @jonatasdlima

Vídeo | Os caracteres chineses e o Gênesis

the-discovery-genesisUm argumento comum dos céticos quanto à universalidade dos relatos bíblicos, sobretudo os eventos do Gênesis (a Criação, o Éden e o Dilúvio), é a de que civilizações antigas como a China não têm [aparentemente] nenhuma ligação cultural e religiosa com a visão teísta-criacionista das Escrituras.

Entretanto, os autores C. H. Kang e a Dra. Ethel R. Nelson, em sua obra “Descoberta do Gênesis na Língua Chinesa” (The Discovery of Genesis) – que, aliás, já está na minha lista de aquisições urgentes – mostram justamente o oposto. Publicado em 1979, foi lançado em português somente em 2011, pela SCB.[1][2]

A Dra. Ethel R. Nelson explica:

“Um estudo dos mais antigos escritos Chineses, artigos de bronze e oracle bone writing [escritos em cascos de tartarugas ou ossos, feitos por adivinhadores], apoia a ideia de seu [dos chineses] conhecimento detalhado do mundo pré-diluviano. Estas formas de escrita primitiva são mais pictográficas (pictogramas) do que a taquigrafia de hoje. Os caracteres mais primitivos e básicos, chamados ‘radicais’, servem como o ‘ABC’ da escrita. Quando os radicais são combinados, eles formam um tipo de caractere mais complexo, chamado ‘ideograma’, que relata uma história ou conceito.”[3]

O That’s a Fact desta semana publicou um vídeo que resume a pesquisa dos autores. Confira abaixo.

A evidência dos relatos do Gênesis na escrita milenar dos chineses é algo precioso histórica, cultural e teologicamente. Como bem frisou Paul Zimmerman, presidente do Concordia Teachers College (River Forrest, Illinois):

“À semelhança de arqueólogos pacientes e cuidadosos, os autores ajuntaram as evidências. Muitos hão de concordar. Outros, sem dúvida, colocarão em cheque este trabalho. Mas, as evidências parecem pedir que se cave mais fundo, pois não podem ser ignoradas. Não, as evidências não podem ser colocadas de lado, como se os pontos correspondentes entre os 6 ideogramas chineses e o Gênesis fossem mero produto do acaso. Não, este livro clama por consideração muito mais séria.”[2]

Como se não bastassem as várias evidências sobre o Dilúvio espalhadas nas mais diversas civilizações [4], a escrita chinesa primitiva está aí, sob os olhos atentos dos pesquisadores, para evidenciar, mais uma vez, a veracidade do texto bíblico.

Jônatas Duarte Lima

Referências

  1. “Homenagem ao pioneiro do criacionismo no Brasil”, http://www.criacionismo.com.br/2011/08/homenagem-ao-pioneiro-do-criacionismo.html, acessado em 29/05/2015.
  2. Confira a revisão bibliográfica do livro feita pela SCB em http://www.scb.org.br/scb/index.php/revisoes-bibliograficas/93-editados-pela-scb/2085-descoberta-do-genesis-na-lingua-chinesa, acessado em 29/05/2015.
  3. Ethel R. Nelson, M.D. 1987. The Chinese Language and the Creative Hands of God. Acts & Facts. 16 (7).
  4. Confira no livro A História da Vida, Michelson Borges, o capítulo O dilúvio de Gênesis: lenda ou fato? (Editora CPB, 2010).
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 29 de maio de 2015 por em Criação, História, Livros, Vídeos e marcado , , , .
Momento Bíblia Anotada

Este blog apresenta dicas de anotações interessantes na Bíblia.

SÉTIMO DIA

Um Blog Adventista com Assuntos Contemporâneos

LER PRA CRER

"Um livro pode ser nosso sem nos pertencer. Só um livro lido nos pertence realmente." Eno T. Wanke

%d blogueiros gostam disto: