ENGENHARIA FILOSÓFICA

Twitter: @jonatasdlima

O velho tubarão-cobra… ainda é um tubarão!

frilled_shark_wide

Em 21 de janeiro de 2015, uma notícia bombástica: um pescador australiano fisgou um “fóssil vivo”. O chamado Tubarão-cobra (genus Chlamydoselachus, pertencente à Ordem Hexanchiformes), imaginava-se ter 80 milhões de anos.[1] É um tanto assustador, mas ele poderia ser mesmo “pré-histórico” e de alguma forma estar ligado à evolução do tubarão?

Em 1884, o taxonomista norte-americano S. W. Garman descreveu o suposto extinto e único tubarão-cobra. Este tem centenas de dentes pontudos, diferente de qualquer outro tubarão existente, uma boca alargada, e um corpo similar ao da enguia. Como outros da família Hexanchidae, Chlamydoselachus tem uma única barbatana dorsal e uma longa barbatana na cauda. Um fóssil do Notidanoides muensteri data do final do período Jurássico, supostamente 150 milhões de anos atrás. Hoje, há cinco espécies vivas de hexanchiformes, incluindo o Cow Shark de águas profundas.

Contudo, o tubarão-cobra claramente não é uma transição evolucionária. Haxanchiformes são 100% tubarões – não elos perdidos. A evolucionista Barbara Stahl os classifica como tubarões modernos.[2]

A edição de 2014 de um dicionário de zoologia não menciona o tubarão-cobra como sendo um elo de transição.[3] Um dicionário de biologia de 2011, editado por Eleanor Lawrence, nem mesmo o menciona.[4] A última versão de Vertebrate Paleontology, de Michael Benton, não lista o Chlamydoselachus.[5]

Praticamente todos os propostos “tubarões de transição” são facilmente reconhecidos como tubarões, apenas mostrando a grande variedade de tubarões e outros peixes cartilaginosos existentes no passado, bem como hoje.[6][7] Não há dúvidas quanto à variedade de tipos de tubarões, como é esperado na teoria criacionista, porém nenhuma das supostas transições sugere que peixes cartilaginosos evoluíram de ou para algum outro grupo maior. Como todos os tubarões, o tubarão-cobra sempre foi um tubarão.

[Traduzido na íntegra do Institute for Creation Research]

Nota do EF: O ano não começou bem para os darwinistas. Além de 2014 ter sido um “ano e tanto” (veja aqui), suas pressuposições filosóficas continuam atrapalhando suas conclusões científicas. Veja também o comentário sobre esta descoberta do blog Criacionismo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 4 de fevereiro de 2015 por em Criacionismo, Darwinismo, Evolucionismo e marcado , , , .
Momento Bíblia Anotada

Este blog apresenta dicas de anotações interessantes na Bíblia.

SÉTIMO DIA

Um Blog Adventista com Assuntos Contemporâneos

LER PRA CRER

"Um livro pode ser nosso sem nos pertencer. Só um livro lido nos pertence realmente." Eno T. Wanke

%d blogueiros gostam disto: