ENGENHARIA FILOSÓFICA

Twitter: @jonatasdlima

Um exemplo da “moralidade” evolucionista

[Traduzi este artigo do original publicado no Creation Ministries International. Comentários ao final.]

9872-how-to-3

O garoto que tem orgulho em ser um assassino
Will Cornick assassinou professora em frente aos colegas, em Leeds, Inglaterra

O horrendo assassinato por esfaqueamento [1] de uma professora inglesa e os comentários feitos pelo criminoso mais tarde, são um importante lembrete dos possíveis efeitos do pensamento evolucionista.

Alguns dos comentários doentios que o estudante adolescente fez após o assassinato incluem:

“Eu não estava chocado, eu estava feliz. Tinha um sentimento de orgulho. Ainda tenho.
“Eu sei que isto não é civilizado, mas sei que é incrivelmente instintivo e humano. Nas gerações passadas, matar é um meio de sobrevivência.
“Ainda é matar ou morrer. Eu não tinha escolha. Era matá-la ou suicídio.
“Sei que a família da vítima ficará triste, mas não me importo. Ao meu ver, tudo que fiz é fino e elegante.” [1]

Anteriormente, ele havia dito à professora, via Facebook, que “ela merecia mais que morte, mais que dor e mais que qualquer coisa que pudesse imaginar.” [1]

Os detalhes do assassinato fazem a leitura ser repugnante. Aconteceu no Corpus Christi Catholic College em Lees, Inglaterra, quando o adolescente seguiu uma professora de 61 anos de idade, piscou para os colegas, a a esfaqueou de forma fatal.

Will-Cornick-and-Ann-Maguire

O garoto, Will Cornick, já havia sido preso, e os detalhes de seu plano arquitetado e suas atitudes silenciosas foram reveladas na corte. Enquanto é impossível saber quais influências impactaram o assassino e resultaram em tais tendências psicopatas, suas afirmações que “é incrivelmente instintivo e humano” e “assassinar é um meio de sobrevivência”, tem tons evolucionistas incontestáveis.

Ao final, no coração da filosofia de Darwin que subjuga o sistema educacional e a maioria da comunidade, está a crença que nada mais é que apenas bioquímica – que todos nossos pensamentos, sentimentos e ações são mero resultado dos nossos genes e do meio-ambiente. [2]

Sendo assim, as afirmações de Cornick são similares às do notório serial killer americano Jeffrey Dahmer, que certa vez disse: “No final, se uma pessoa não pensa que há um Deus para que se preste contas, então qual a necessidade de mudar seu comportamento para manter-se em padrões aceitáveis? Era dessa maneira que eu pensava. Sempre acreditei na teoria evolucionista como verdade, que todos viemos da sopa. Quando morremos, você sabe, é assim, não há nada…” [3]

Após o massacre em 1999, na América, no qual os adolescentes Eric Harris e Dylan Klebold atiraram e assassinaram 12 estudantes e uma professora, antes de virarem as armas e se matarem, as pessoas se perguntavam “como poderiam fazer uma coisa dessas?” [4] Os assassinos eram obcecados por games sanguinários e de mortes violentas. Eles também eram fascinados pela crença Nazista, que é preenchida pela luta Darwinista de uma “raça superior”. [5]

Apenas uma moral e um código legal baseados na moralidade cristã agiriam de forma a conter tais tendências. Entretanto, uma vez que há a justificativa que é ‘natural’ assassinar, isso acontecerá mais vezes. A analogia pode ser feita com a depressão/suicídio: mesmo que a depressão em uma cultura permaneça em um nível constante, o percentual daqueles que cederão aos seus impulsos auto-destrutivos será maior se as acharem que a vida não tem significado e não há nada após a morte.

O fato de o ataque de Cornick ter acontecido em um colégio católico, de certa forma também alerta para a maneira que muitas igrejas têm abraçado a evolução, no lugar do criacionismo bíblico de Gênesis. A ciência, como algumas igrejas dizem, tem mostrado que que a história da criação do Gênesis é errada, então é apropriado apresentar um ponto de vista diferente. [2]

Então, mesmo em escolas fundadas por igrejas, crianças são informadas que o homem é apenas um animal, que morte e violência são uma parte natural da evolução, e que ‘apenas o mais apto sobrevive’, então não é surpresa imaginar que pessoas estejam afundando na falta de esperança. [5]

Aqui no CMI (Creation Ministries International), argumentamos que a Ciência e as Escrituras não divergem, e que não há motivo de comprometer nenhuma delas. A Bíblia pode ser completamente acreditada no que diz acerca da história da Terra. E pode ser acreditada em tudo o mais também, particularmente que é errado matar, apesar da mentalidade deste indivíduo problemático que atribui ao fato de que é “incrivelmente instintivo e humano” uma justificativa para tamanho ato.

Referências

  1. Rayner, G., Boy, 16, winked at fellow student before stabbing teacher Ann Maguire to death as she tried to flee, telegraph.co.uk, 3 November 2014.
  2. Statham, D., The slippery slope, 20 October 2011; creation.com/slippery-slope.
  3. Interview with Stone Phillips, Dateline NBC, 29 November 1994.
  4. Catchpoole, D., Inside the mind of a killer, 9 November 2007; creation.com/killer.
  5. Catchpoole, D., How to build a bomb in the public school system, Creation 22(1):17, December 1999; creation.com/bomb.

Nota do EF: Leia este post aonde comento brevemente sobre os problemas morais do evolucionismo. Além de suas contradições e problemas científicos, a teoria Darwinista tem provado não ser a melhor resposta para a moralidade.

Anúncios

Um comentário em “Um exemplo da “moralidade” evolucionista

  1. Pingback: Resenha | “A História da Vida”, de Michelson Borges | ENGENHARIA FILOSÓFICA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 26 de janeiro de 2015 por em Argumento Teleológico, Darwinismo, Evolucionismo, Moralidade e marcado , .
Momento Bíblia Anotada

Este blog apresenta dicas de anotações interessantes na Bíblia.

SÉTIMO DIA

Um Blog Adventista com Assuntos Contemporâneos

LER PRA CRER

"Um livro pode ser nosso sem nos pertencer. Só um livro lido nos pertence realmente." Eno T. Wanke

%d blogueiros gostam disto: